Mais um Zend Certified Engineer

Mais uma etapa da vida concluída. No dia 19 de julho, ao meio dia, eu me tornei mais um PHP5 Zend Certified Engineer. Não vou te enganar não, não foi fácil. A prova tem muita pegadinha o inglês da prova é bem tecnico e você precisa de muita calma e paciência para fazer a prova.

Após “aquele” cagaço de clicar em “Finish Exam”, eu fechei os olhos, contei até 10. Ao abrir os olhos, vejo a notícia no monitor:

CONGRATULATIONS! YOU’RE NOW A PHP5 ZEND CERTIFIED ENGINEER.

#nerdpride. Enfim, acho que vocês já estão de saco cheio de tanto que eu falo desta certificação aqui no blog. O post é só para comunicar que eu consegui. Afinal, começou!, termina!. Muita gente ficou torcendo por mim deste o começo e nada mais justo do que vir até aqui e anunciar a conquista da mesma forma que eu anunciei a luta.

Obrigado à todos os que me ajudaram nos tempos de estudo e todos os que torceram por mim.

😀 Até o próximo post 😀

Posts Relacionados:

Zend Certified Engineer, Vamos?

Arrumei dinheiro. Tomei vergonha na cara. Certificações é sempre um assunto que gera bastante polêmica. Sempre que falamos sobre o assunto, tem sempre alguém que declara guerra e não para de falar sem parar os motivos pelos quais ele despreza as certificações. Não tiro a razão de ninguém.

Mas eu tenho um pensamento que vocês deveriam refletir. Não falo isso generalizando as certificações, estou falando da ZCE.

Minha mensagem é especificamente para as pessoas que amam o PHP assim como eu. Pessoas que realmente levam a sua filosofia e a sua comunidade a sério. Se você não faz a certificação por que tem raiva do mundo, então faça pelo PHP. Quanto mais de nós, profissionais, nos comprometermos com o meio em que trabalhamos, mais informal este mercado deixa de ser e mais ele passa a ser levado a sério.

Eu particularmente quero tirar esta certificação para me testar, ver como eu estou (oficialmente) na linguagem e claro é uma boa oportunidade para aprimorar os conhecimentos, estudar mais e quem sabe isso possa me trazer sorte (rs).

Tirar a certificação este ano não estava nos meus planos. Este ano era para eu ter iniciado a minha pós-graduação em Engenharia de Software, porém, não estou tendo condições financeiras de pagar o curso este ano.  Sem grana, resolvi adiantar a certificação e inverter as metas.

Este ano “vou” me certificar pela Zend. Já comprei o Zend PHP 5 Certification Bundle, recebi todo o material e agora é só cair de cara nos livros e me preparar para o exame final que pretendo fazer daqui um ou dois meses.

Se você tem interesse em se certificar vai aqui algumas informações que podem te acrescentar algo:

  • Você pode pagar a certificação com qualquer cartão de crédio internacional Visa/MasterCard, PayPal ou Transferência Bancária.
  • Material, simulados e a prova final é em inglês.
  • Os simulados são dados pela php|architect.
  • Os simulados, em teoria são mais difíceis do que a prova oficial.
  • Se você vai bem nos simulados, você vai bem no exame.
  • São 80 questões e você tem 90 minutos para responder (simulado e exame final).
  • O investimento total sai por 165,00 dolares.
  • A prova é bem detalhista. Se você pensa que a parte chata (bitwise operators, manipulação de números exponenciais, hexadecimais e octais por exemplo) não cai, você está enganado.
  • Prepare-se para decorar nome de funções e suas derivadas.
  • Os simulados são online.
  • O exame é aplicado somente em centros habilitados pela Zend.
  • Existem milhares centros espalhados pelo globo (inclusive no brasil).
  • Se você falhar no exame final, não se preocupe, a Zend oferece descontos para uma próxima prova (que eu pretendo não descobrir qual é).

Me desejem sorte 🙂

Igor
[]’s

Posts Relacionados:

Um pouco sobre certificações (W3C)

Ontem aconteceu a Conferência da W3C Brasil. Infelizmente não pude ir, mas acompanhei tudo pelo twitter através da hash tag #webbr2009.

Diversos assuntos foram discutidos neste dia, dentre eles o que mais me chamou a atenção foi a quantidade de opniões divergentes com relação ao ter ou não ter certificações para os profissionais que lidam com o desenvolvimento front-end todos os dias.

De todas as opniões que foram expressadas neste dia, se juntar tudo e fazer uma categorização das opiniões, vocês vão ver que tudo gira em torno da desilusão dos profissionais quanto a este assunto.

Vi muitas pessoas sendo contra a certificação, pelo fato de muitos ja terem comprovado e sentido na pele o grande interesse de algumas instituições – que prefiro não citar – em vender somente o papel e não o conhecimento.

Depois da discussão que tive com alguns amigos que trabalham na área pude ver que as pessoas não são desiludidas com A CERTIFICAÇÃO em si. Os profissionais estão desiludidos na maneira como ela é vendida e mantida pelas instituições e a forma como as empresas fazem a utilização desta certificação.

A certificação é vendida como se fosse um curso qualquer. Onde o candidato à certificação entra em uma salinha, responde umas perguntas e sai certificado. O que é uma demonstração CLARA de que as instituições não estão nem um pouco interessadas no nível do profissional que sai dali com este papel de baixo do braço e sim pelo dinheiro dos que acreditam que este papel vai mudar o seu mundo – o que tem uma pitada de verdade.

Vi também que muitos estavam “indignados” pelo fato das empresas utilizar tais certificações como filtro em um processo de seleção. Veja bem, eu também acho isso uma sacanagem mas não acho isso, o fim do mundo. A empresa tem um senso equivocado as vezes pensando que se eles ignorarem todos os que não tem certificação e entrevistar somente o que tem estarão fazendo um bom negócio pois os que não tem é lixo – na visão deles.

Mas por outro lado em grandes corporações este filtro serve puramente para agilizar o processo. Imagina uma empresa com uma fila de 3 mil candidatos a uma vaga. Eles iriam demorar 5 anos para entrevistar todo mundo da forma mais humana e minuciosa possível, mas infelizmente, eles acreditam que mesmo ignorando 2 mil sem certificações eles acreditam que pelo menos 10% destes mil que sobraram sejam bons profissionais.  Se pensarmos por este lado, é totalmente aceitável o filtro quando aplicado em uma situação como esta – mesmo sabendo que eles podem ter perdido os steve jobs pessoal deles. Steve Jobs não tem nível superior, imagina ele procurando emprego? milhares de empresas aplicando seus filtros em cima de uma mente brilhante, cool. 😉

A minha opinião sobre estas certificações é: Devemos sim ter certificações. Quanto mais o nosso ramo amadurecer neste sentido e ter instituições que comprovem e testem os profissionais que atuam neste meio é mais um passo que damos rumo a extinção dos sobrinhos. Quanto mais formal tornarmos o nosso ramo de trabalho, mais dificulta o acesso das empresas sérias a profissionais sem compromisso e consideração com o ramo e as pessoas que atuam nele. Tevemos sim ter certificações, talvez tenhamos que amadurecer melhor esta idéia e talvez não oferecermos uma certificação de HTML ou CSS mas sim de Padrões Web, quem sabe…

Se a forma como tudo é “vendido” mudar, estas certificações servirão como uma forma de valorizar o profissional que possui esta certificação. Tudo tende a agregar valor.

Este é um ótimo assunto e que diferente de só fornecer a certificação, devemos GARANTIR que o profissional que porta este selo é um profissional que no mínimo se importa com a gente, com a nossa luta e principalmente, com o cliente.

Meu amigo Chris também falou e apontou suas consideração sobre o debate, vale a pena dar uma lida também.

[]’s
Igor.

Posts Relacionados: