Web Standards vs. Projeto em dia

Principalmente nas micro-empresas este é um dilema muito comum e recorrente na cabeça dos pobres desenvolvedores.

Muitas vezes o fator web standards nem é um pré requisito no projeto, acontece que a grande maioria dos programadores que entendem a essência dos Web Standards, gostam e sabem, o motivo da utilização dos padrões no projeto.

O grande problema surge, quando o cliente pede algo “lunar” e nós, desenvolvedores temos que entrar no mundo highlander do cliente e desenvolver soluções a altura.

Acontece que, geralmente, soluções mirabolantes requerem implementações mirabolantes, consecutivamente, o nível de manipulação do documento XHTML por meio de Javascript é alto e muitas informações são expostas na marcação HTML, para que o JavaScript possa se guiar.

Tenho certeza que de todos os meus leitores, pelo menos um! vai se identificar com um caso parecido.

O grande pensamento vem a cabeça:

– O sistema não esta validando, e agora? eu só consigo implementar esta solução desta forma, não consegui pensar em outra forma de implementar, e fazer com que meu código consiga se guiar de maneira eficiente, para manipular este documento.

– Perco mais 1, ou 3 dias pensando em uma nova solução somente para implementar esta solução sob o plano B ou deixo este erro de validação passar e sigo em frente com o cronograma?

Caros amigos, não se desesperem. Já se foi o tempo onde os programadores eram neuróticos por validação.

Isso já cansou de ser dito: – Validar o seu código pela W3C nada mais é do que verificar se o seu código esta “gramaticalmente” escrita de maneira correta, ele estar validado não garante que o seu código será renderizado da mesma forma em outros navegadores.

E entramos no dilêma da guerra dos browsers. Você segue os padrões, mas o browser do seu cliente não, e ai? o que acontece depois ? …

Se você se preocupa com os padrões, ótimo!, Deve!

Colocar em risco o ciclo de vida do projeto por causa de um erro de validação não compensa para você nem para sua empresa, pode ter certeza que se você tiver somente este erro, o seu site/sistema não vai se comprometer ou deixar a desejar para o seu cliente.

Pense muito bem na hora de fazer esta decisão. Se você tem um código 100% validado, ótimo! se você tem próximo a 95% validado, ótimo também!

A grande sacada deste texto é mostrar pra vocês que foi se o tempo onde as pessoas eram loucas e fissuradas pelo validador da W3C. O validador deve ser somente ser usado como parâmetro para verificar a sintaxe do seu código XHTML, muitas coisas podem passar despercebido na correria do desenvolvimento, da mesma forma que muitas coisas podem ser corrigidas sem comprometer o andamento do projeto com a “ajuda” do validador.

Use o validador como uma ferramenta aliada e não como uma ferramenta inimiga.

O W3C é uma organização que documenta “recomendações” e não “obrigações”, existe as recomendações que são extremamente fundamentais para a renderização e comportamento correto em diferentes plataformas, porém, temos que ter um meio termo para tudo.

Links

Espero ter contribuído!
[]’s

Posts Relacionados:

A importância das tags

Quando queremos estudar sobre qualquer assunto, é muito importante pesquisar não só o assunto em si, mais também, grande parte dos assuntos que o cercam, este é um grande diferencial que se levado a sério pode se tornar uma grande característica.

Por quê devo estudar a semântica das tags?

Quando falamos de semântica não falamos de uma só coisa, existem várias técnicas de codificação e formatação de hiper-textos que só podem ser concluída com êxito se levado o conhecimento semântico das suas tags e propriedades a sério como o tableless por ex.

Imagine como seria a criação de um layout tableless, se existissem somente 15-20 tags HTML, sim! aquelas principais que é mais comum de se encontrar nos layouts.

Imagine quantos ids e classes diferentes teríamos que criar, para definir todo o padrão visual de um site, se todas as tags se resumissem em 10 ou 20 tags de marcação que muitos estão acostumados a utilizar.

Então…qual a importância de conhecer o valor semântico das tags? ou melhor, não só das tags que você conhece , mas procurar conhecer novas tags sua história de uso e aplicação.

Quem trabalha com a criação de sites à muito tempo, pode ver na prática a diferença quando se conhece um numero limitado de tags e um numero mais abrangente, são dois lados da moeda, levando em conta que o estudo semântico das tags, não era levado muito a sério pelos desenvolvedores na época em que tudo se resumia em tabelas.

A codificação do seu documento html/xhtml fica muito mais rápida e menos “melosa”, quem não acha um saco ter que ficar toda hora lembrando o nome “daquela” classe ou “aquele” id definido no css para que uma tag assuma uma característica visual?

Quando conhecemos um numero maior de tags, podemos deixar o nosso código muito mais ramificado/desmembrado e independente de outros recursos, sem falar na hora da manipulação do documento utilizando DOM, tudo fica muito mais fácil e prático, por que eu só preciso simplesmente, criar o conteúdo, formata-lo, livre de classes e ids e com um código CSS bem escrito, toda a sua formatação e forma é automaticamente assumida.

Para tudo existe uma razão!

Enfie insto na cabeça, para tudo existe uma razão, todas as tag que conhecemos, foram criadas por um motivo, para atender uma demanda, por isso devemos estuda-las para utilizarmos somente para o que ela for pré-destinada.

Aonde posso aprender mais sobre semântica?

Separei alguns links interessantes para você que se interessa sobre o assunto e ainda tem “aquela” preguiça de pesquisar mais sobre o assunto, é muito complicado colocar no papel todos os benefícios de se aderir esta “característica” que comentei no começo do texto, somente utilizando na prática para poder saber o quão transformador pode ser este habito.

Web Semântica é uma extensão da Web tradicional
http://www.bax.com.br/news/News_Item.2004-04-29.8261853316

As premissas da Web Semântica
http://outrolado.com.br/Artigos/as_premissas_da_web_semantica__

A Semântica é que manda
http://www.tableless.com.br/a-semantica-e-que-manda

Introdução à semântica web
http://revolucao.etc.br/archives/introducao-a-semantica-web/

Web Semântica
http://www.encontros-bibli.ufsc.br/Edicao_18/2_Web_Semantica.pdf

Semântica Web
http://revolucao.etc.br/archives/category/semantica-web/

A web Semântica
http://www.tableless.com.br/a-web-semantica

Podcast – Microformatos e Semântica
http://brunotorres.net/blogbits-podcast-8-microformatos-e-semantica

Site recomendado – Semântico
http://www.semantico.com.br/

Introdução à web semâtica
http://www.acordapraweb.com/acorda-uma-introducao-a-web-semantica/

Espero ter contribuído!
[]’s

Posts Relacionados: